Europa, a musa de um poeta.

Tenho verdadeira admiração por Países Europeus. Suas tradições fortes e localização geográfica me encantam. Observo as fotografia como se enchesse a alma de sonhos, olhando detalhes e me surpreendendo com a generosidade da natureza quanto a beleza da Europa. Quem pode negar a beleza de tantos Países lindos? As belezas da Itália, Portugal, Alemanha, de Mônaco, da Macedônia, da Rússia, da França as belezas daquela que mais me encanta neste pedação de paraíso chamado Europa: a Espanha. A Espanha de tradições culturais fortíssimas e encantadores me levou aos píncaros da sua sedução, produzindo em mim uma paixão quase que inexplicável. Neste País maravilhoso, enquanto pesquisava e bebia das minhas descobertas fascinado, encontrei um lugar composto de oito províncias chamado Andaluzia, Sul da Espanha. Tomei conhecimento de uma arte escandalosamente sedutora, cativante e inesquecível; a dança Flamenca. Ah, os Gitanos de Andaluzia. Criaram um modo todo seu de tocar, dançar e cantar ao som de suas guitarras. Muito romântico. Isto me deixou boquiaberto, vendo o teor de sedução da dança, algo comparado ao Tango, na Argentina. O Flamenco Poderia ser comparado um espetáculo gracioso de ballet, numa mistura envolvente de paixão, agilidade e gestos sedutores. Como poeta jamais poderia deixar de olhar a Espanha com carinho, com admiração e ternura. Ela é parte dos meus sonhos, está em mim. A Europa, esta me rendeu o pseudônimo criado em homenagem ao escritor italiano Giacomo Girolamo Casanova, um aventureiro que conheceu dos bordéis aos palácios e teve uma vida fascinante e conturbada. Conhecido por seu poder de persuadir as donzelas, pouco lhe importava os títulos ou status de nobreza, Casanova foi um amante irrequieto e escritor polêmico. Estórias semelhantes como as de Don Juan, personagem fictício, também o inesquecível personagem "Zorro" deram a matéria prima para a criação do meu pseudônimo "Tony Casanova". Obviamente ressalvando que trata-se de uma homenagem e não a encarnação dos homenageados. A Europa misturou-se dentro de mim e me produziu paixões como as suas danças, seus suntuosos e misteriosos castelos, a geografia, a cultura em geral, mas encontrei-me bem localizado na cultura espanhola. Apaixonei-me por tudo de Espanha. Os gitanos, o Flamenco, as paisagens, a língua,tradições culturais. Quero aproveitar para mandar para mandar um abraço todo especial a todos os europeus, principalmente os espanhóis. Beijo no coração de voces.

Seguidores do Google