O que torna um casamento feliz?

Eu poderia responder esta questão de diversas maneiras, pois são tantas respostas existentes, mas vamos resumir a uma resposta mais concreta: O amor. Mas que dizer dos casais que juraram amar-se e separam algum tempo depois? Digo que deixaram de amar. Mas como deixaram de amar, o amor morreu, acabou? Não, o amor não morre e também não acaba, o amor é eterno. Vamos então tentar entender o que acontece com estes casais? Em primeiro lugar vou deixar claro, casamento feliz não é aquele em que existe a ausência de brigas, mas aquele em que há a busca do entendimento. Casamento feliz não é aquele em que nunca se chora, mas onde o consolo se faz presente. Casamento feliz não é aquele em que não existem obstáculos, mas onde há superação para vencê-los. Em suma, nenhum casal é feliz todo tempo, não sorri todo tempo, não está bem todo tempo. O amor não deve resumir-se apenas á confissão, mas á prática diária das suas virtudes. Amar é a capacidade de distinguirmos o que o outro precisa e darmos a ele o que necessita. Vou traduzir e Darei aqui um exemplo para que entendamos a última frase; Suponhamos que ele ou ela teve uma atitude que te magoou, te fez entristecer, chorar. Então voce não consegue esquecer aquilo porque considerou uma falta de afeto da parte do outro. Na sua concepção quem ama não faz aquilo jamais. Então ele ou ela, vendo que te magoou profundamente, te procura e chama para conversar. Mas voce não aceita, não quer e diz que não irá perdoar. Voltemos ao início então. Voce considerou a atitude dele imprópria para quem disse te amar tanto não foi? Considerou que quem ama jamais faria aquilo certo?Então pensemos, ele ou ela te magoou, mesmo após tantas juras de que jamais o faria. Há dois erros e dois errados. Ele ou ela, causador da mágoa, errou em não ter ficado atento e conseguido te magoar. Voce porque decidiu, por causa do tamanho da sua mágoa, não perdoá-lo. Mas analise comigo: O outro te procurou e chamou para conversar e consequentemente pedir desculpas pelo erro e recomeçar. Sábia atitude, própria de quem ama, errou, mas arrependeu-se e buscou perdão. Deu exemplo de humildade e te procurou. Mas voce simplesmente ignorou e não aceitou o pedido. Então, qual dos dois permitiu que o amor esfriasse? Vamos então ao conceito dado lá atrás:"Amar é a capacidade de distinguirmos o que o outro precisa e darmos a ele o que necessita". Ora, lhe faltou a capacidade para distinguir aquilo que o outro precisava, o Perdão, por isso voce não deu o perdão a ele. Sejamos razoáveis, quantos casamentos, noivados, namoros, amizades são desfeitas assim, através da nossa incapacidade de perceber que o outro precisava de perdão? Amar é isso, amar é doar além de si, é exercitar o dom de perdoar. Grande abraço e até a próxima. Pot Tony Casanova - Todos os Direitos Autorais e de Copyright estão reservados ao autor.

Seguidores do Google