Crônica - Esse cara sou eu?


É fato que o cantor, compositor e intérprete Roberto Carlos dispensa qualquer comentário. Desde o início de sua carreira que Roberto conquista gerações de fãs com suas canções marcantes e inesquecíveis. Seguramente ele é um dos mais importantes símbolos da cultura brasileira e um dos maiores nomes da música mundial. Hoje porém vou destacar aqui o escritor Roberto Carlos e falar de uma das suas mais lindas canções, o hit "Esse cara sou eu". Primeiro quero parabenizá-lo, segundo confessar umas coisas. Talvez eu não tenha a ousadia de um Rei e tal qual Roberto Carlos me atreva a dizer que esse cara sou, eu, pobre de Cristo, de tão despretensioso sequer me atrevo a pensar nisso. Por força da minha timidez crônica e esta extrema falta de pretensão, eu juro bicho, esse cara não sou eu! Mas aqui entre um sorriso e outro eu confesso, ai meu Deus, como eu queria ser! Fico me roendo de vontade de ser este homem magnifico, esta criatura maravilhosa, descrita por Roberto em sua canção. Um dia, carcomido pela mais absurdo ataque de pretensão, fui á rua e gritei: Esse cara sou eu! Caraca, todo mundo riu. Tá vendo, eu não sou o cara de maneira nenhuma. Tentar eu até já tentei ser, tentei sim e como tentei e ainda tento. Vai que consigo! Já fui empático e vivi o drama das pobres mulheres desesperadas em busca do cara, bicho, quem dera este cara fosse eu. Percebi que o drama não é só meu e também não é só feminino não, vários homens estão tentando loucamente ser o cara. No final das contas meu Rei, descobri que ser o cara é bom, mas ainda melhor é tentar ser ele. Sei lá cara, descobri que as relações melhoram quando tentamos ser melhor.

Texto de Tony Casanova - Direitos Autorais reservados ao autor.
Facebook - tony.casanova1
Twitter - prodacultural

Seguidores do Google