Os perigos virtuais. [Luzia Couto]

A tecnologia nos dias atuais é muito boa, porém tem também perigos de várias formas.  Precisamos estar atentos e preparados, para o desconhecido, pois nem sempre ele é quem pensamos ser. Nunca sabemos as intenções de quem está do outro lado da tela e isto contribui para que hajam N fatores de risco para nós.Vou expor aqui alguns tópicos: 
- Nossas crianças estão constantemente exposta enquanto conectadas aos diversos tipos de dispositivos de acesso a internet. Nós mulheres também estamos sujeitas a aliciação, golpes e exploração emocional e financeira. Desde a juventude até os idosos, todos correm riscos reais, apesar de considerarem os contatos como virtuais.
   As crianças vão pra frente do computador e muitas vezes os pais ou responsáveis estão no trabalho ou ausentes no momento em que elas estão conectadas, aumentando assim o risco de serem assediadas por pedófilos ou outros indivíduos mal intencionados. Na maioria dos casos os pedófilos procuram conquistar as crianças fazendo-se passar por crianças também. Mudam a voz, digitam com erros ou usam frases infantis sem nexo para enganá-las. Geralmente o desconhecido passa-se por um coleguinha das crianças. Os crimes praticados vão do assédio, podendo tornar-se até Bullying. Relatos na mídia exibem constantemente casos de pedófilos que atraem as crianças com elogios e conversas agradáveis, se passando por uma pessoa amiga. Eles sabem que as crianças não tem malicia suficiente para saberem o que se passa e se souberem certamente não saberão defender-se. Há casos em que muitas crianças que viveram esta situação, por medo de serem reprendidas pelos pais, preferiram o silêncio e não comentam nada com eles chegando. Quando os pais descobrem o abuso as crianças que já sofreram a violência, encontram-se com um terrível trauma na mente. Por isso é preciso que os pais ou responsáveis não descuidem, fiquem sempre atentos para evitar o pior.
  As mulheres, apesar de adultas, também são vulneráveis e passivas de sofrerem com o assédio dos internautas, principalmente as que estão passando uma fase sexualmente em suas relações afetivas. Neste rol encontram-se mulheres solteiras, casadas, jovens ou maduras, não importa. O grau de assédio depende da fragilidade emocional em que se encontram. As casadas descobrem nas redes sociais, fartura de elogios, de afeto e carinho que lhes falta no casamento. Estas são as maiores vítimas de assédio sexual ou emocional. O grande leque de opções atrai também um grande número de mulheres desejando elevar suas auto estimas e encontram na maioria dos seguidores e fãs, aqueles que lhes preencha o vazio deixado no relacionamento ou mesmo na solidão do quarto. Ai começa uma amizade que vai bem no começo, até a mulher ir desabafando todo seu sofrimento, suas carências, ainda que não conheça profundamente aquele que esta no outro lado. Muitas falam tudo, desde a vida íntima até a situação financeira, mal sabendo que estão entregando o ouro para o bandido. Desconhecem que podem estar sendo vitimas de golpistas que irão lhes extorquir dinheiro, jóias ou até mesmo lhes tirar vida. São tantos os casos de relacionamentos amorosos cheios de esperança, onde as mulheres envolvidas com palavras bonitas tornam-se vítimas destes criminosos. É preciso muita cautela com aproximações de desconhecidos, muito cuidado, principalmente com encontros secretos com estas pessoas.
  Os jovens, ainda despreparados para vida, se envolvem em amizades perigosas, influências negativas e muitas acabam no caminho das drogas, do crime, sexo e da violência. Por acharem que conheceram alguém bacana, muitos jovens são iludidos e levados a cometerem atos ilícitos, sendo chantageados, extorquidos, drogados ou aliciados á prostituição. 
   Os idosos, apesar da experiência de vida, não conhecem a fundo os perigos ocultos nas redes sociais. Eles querem aventuras, desejam recuperar o tempo que perderam e aproveitar o que lhes sobra de vida, mas se empolgam tendo a chance de usar um dispositivo conectado e vão selecionando pessoas com quem se relacionar. Em geral pessoas mais novas a quem contam vantagens, desabafam e acabam se envolvendo emocionalmente. Na maioria dos casos o golpe contra idosos é feito de forma bem planejada e organizada, sempre por mais de uma pessoa. O encontro sugerindo contato físico deixa o idoso ansioso e desprevenido para promover sua defesa. Após o encontro, uma verdadeira cilada, muitos são roubados, espancados e até mortos pelos bandidos. Casos assim não são nenhuma novidade e o crescimento deles indica que nenhum cuidado está sendo tomado por aqueles que se expõem aos perigos nas redes sociais. Os bandidos buscam senhas e  cartões de crédito, dinheiro de aposentadorias, veículos ou qualquer bem de valor que eles possam ter nas suas residências ou no local do encontro. Vamos cuidar mais de nossas crianças jovens, mulheres e nossos idosos.

Texto escrito por Luzia Couto. Direitos Autorais Reservados a autora. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer natureza ou divulgação em qualquer meio, do todo ou parte desta obra, sem autorização expressa da autora sob pena de violação das Leis Brasileiras e Internacionais de Proteção aos Direitos de Propriedade Intelectual.

Seguidores do Google