Poesia | Guerreiros do Brasil. [Tony Casanova]


Em rápida e discreta passagem
Pelas terras secas do Nordeste
Conheci a vida e a morte na paisagem
Nas pairagens do Agreste

Avistei a campina seca
Gado esticado no pasto
Frutas que morreram pecas
O sol castigando no alto

Vi uma gente aguerrida
Na luta do dia a dia sofrendo
A seca companheira de lida
Enquanto o gado ia morrendo

Gente sem mistério ou segredo
que trazia na face o sofrimento
Comiam palma, calangos e bredo
A fé e esperança de alento

A dó que senti me esmagou o peito
Enquanto eu triste me derramava
Um morador me deixava sem jeito
Porque era ele que me consolava

Pensei nas meus problemas enfim
E vi que eram menores
Como podia eu reclamar da vida,
Temer o fim
Se ali, diante de mim
Haviam problemas maiores?


Texto do escritor Tony Casanova . Direitos Autorais Reservados ao autor. Estão proibidas as cópias, colagens, divulgação em qualquer meio ou reprodução de qualquer natureza, do todo ou parte desta obra , sem a autorização expressa do autor sob pena de transgressão ás Leis Brasileiras e Internacionais de Proteção aos Direitos Intelectuais. O desrespeito implicará na aplicação das Sanções Penais cabíveis de acordo com a Legislação em vigor.

Seguidores do Google