Comportamento | O amor acaba? | Tony Casanova

Tony Casanova
   Perdi as contas de quantas vezes me fizeram esta pergunta querendo saber a minha opinião a respeito. Minha resposta sempre foi a mesma: Não. O amor não acaba. Jamais acabará e graças a Deus que é assim, do contrário a humanidade estaria perdida. Como de praxe, algumas pessoas cometem seus equívocos e o maior deles é justamente afirmar que o amor acaba.
    O fato de termos perdido a motivação por continuar uma relação não nos serve como parâmetro indicador do final do amor, mas pode servir como termômetro que indica outras situações que nos recusamos a admitir. Não é de agora que a humanidade atravessa uma zona de turbulência quando o assunto é amar, desde a época de Cristo este problema era percebido. Fato, aliás que inspirou muitos apóstolos a escreverem á respeito. Mas vamos ás questões em nossos dias. Há uma facilidade enorme no ser humano iniciar e terminar relações, sempre justificando que o amor acabou. Mentira! Como disse, o amor não acaba. Vejamos então o que acontece com as pessoas.

   Para entendermos melhor as questões que envolvem o amor eu separei as pessoas em três grupos distintos: Aventureiras, Sonhadoras e Realistas. Vamos ás definições.

- Aventureiros são pessoas que não desejam compromisso sério, ou na maioria das vezes nenhum compromisso. Vivem a trocar de relacionamentos com uma velocidade que impressiona e sempre que envolvidos, descartam a relação sem o menor constrangimento. Tais pessoas não conhecem o amor senão aquele que sentem por si mesmo e não tem preocupação alguma com os sentimentos daqueles com quem se relacionam. O aventureiro busca satisfazer seu ego, sua vontade de ser feliz independente da felicidade do outro. Em geral são vítimas do próprio egoísmo.

- Os Sonhadores são pessoas ingênuas até certo ponto, movidas pelos seus desejos e dominadas pelos sonhos. São criadores de mundos particulares, moldando cada criação segundo a sua própria necessidade. A cada sonho destruído, surge um novo, sempre mais trabalhado que o anterior. Pessoas assim, quando magoadas, tendem a erguer barreiras em volta destes mundos, apesar de que sempre abrem os portões quando acreditam em uma nova chance de relacionamento. Sofrem muito, mas não desistem e quase sempre são vitimadas por aqueles que se aproveitam da sua condição.

- Os Realistas. Estes são centrados, focados em uma realidade crua. Para eles a verdade é o princípio, o meio e o fim. Pessoas realistas acreditam no amor de fato, quando este deixa de ser a essência apenas e passa a ser concreto. Realistas são pessoas de atitude e só nelas acreditam, ainda que hajam sonhos, objetivos e vontades, focam apenas nos resultados aparentes e não nas projeções. Acreditam no futuro, mas sob a forma de presente e sabem que não alcançarão além disso. 

    Quando alguém afirma que o amor acabou, esconde por trás desta afirmativa uma outra que obviamente não deseja confessar, mas na verdade não é o amor que acaba e sim a capacidade de Perdoar, de Compreender, de Respeitar, de todas os compromissos que temos enquanto temos aquele relacionamento estiver firmado. Não é o amor que acaba e sim a nossa capacidade de amar.  Acaba o desejo de doar, de ter que doar voluntariamente tudo que se deve e que não se tem mais disposição.  Não meu querido leitor, minha querida leitora, o amor não acaba porque o amor não fraqueja como nós, não é covarde como somos e não foge dos seus compromissos como fugimos. Se não desejamos mais manter um compromisso, não é por falta de amor, mas por falta de entrega para ele, falta de vontade de renunciar a tudo que ele exige que renunciemos. Esta é a questão, nossa questão e exclusivamente nossa, não por culpa do amor.

    Texto do escritor brasileiro Tony Casanova. Todos os Direitos Reservados. É permitido o compartilhamento para sites ou redes sociais desde que o texto, o crédito e imagens utilizadas nele não sejam alterados, devendo assim todos serem mantidos na íntegra.
    Não é permitida a alteração de nenhuma parte contida aqui, a saber texto, imagem ou crédito através de cópia seguida de colagem, divulgação fracionada desautorizada, reprodução do todo ou parte dele sem que haja garantias de preservação dos Direitos do autor.
   Os Direitos Autorais são assegurados por Legislação Nacional e Internacional de Proteção aos Direitos de Propriedade Intelectual e qualquer desrespeito será considerado crime previsto e passivo das medidas legais cabíveis.

.............................................................................................................

Behavior | Love ends? | Tony Casanova

 I lost count of how many times made me this question wanting to know my opinion about it. My answer was always the same: No Love never ends.. It will never end and thank God it is so, otherwise humanity would be lost. As usual, some people make their mistakes and the biggest one is just to say that love ends.
    The fact that we lost the motivation to continue in a relationship does not serve as a parameter end of indicator of love, but can serve as a thermometer that indicates other situations that refuse to admit. Not now that humanity is going through a turbulent zone when it comes to love, from the time of Christ this problem was perceived. Indeed, the way that inspired many apostles to write about you. But let to questions today. There is a huge facility in human relationships begin and end always justifies the love is gone. Lie! As I said, love does not end. Let's see what happens to people.

   To better understand the issues surrounding the love I separated people into three groups: adventurous, Dreamers and realists. Let's ace settings.

- Adventurers are people who do not want serious commitment, or in most cases no commitment. Live exchange relationships with a speed that impresses and whenever involved, discard the relationship without the slightest embarrassment. Such people do not know love but that you have for yourself and have no concern for the feelings of those with whom they relate. The adventurer seeking to satisfy his ego, his will to be happy regardless of the happiness of the other. In general they are victims of their own egos.

- The Dreamers are gullible people to some extent driven by their desires and dominated by dreams. They are creators of private worlds, shaping each creation according to his need. Every dream destroyed, a new, ever more worked than the last. People like that, when injured, they tend to erect barriers around these worlds, although always open the gates when they believe in a new chance relationship. They suffer a lot, but do not give up and often victimized by those who take advantage of their condition.

- The Realists. These are centered, focused on a harsh reality. To them the truth is the beginning, middle and end. realistic people believe in the fact that love, when it ceases to be the essence and only becomes concrete. Realists are people of attitude and just believe in them, yet that have dreams, goals and desires, focus only on the apparent results and not on projections. They believe in the future but in the form of this and know that will not reach beyond that.

    When someone says that the love is gone, hidden behind this statement another who obviously did not want to confess, but in fact it is not love that ends, but the ability to forgive, to understand, in respect of all the commitments we have as we have that relationship is signed. It is not love that ends, but our capacity to love. Just the desire to give, having to voluntarily donate everything that should and who is not longer available. Not my dear reader, dear reader, the love does not end because love falters not like us, is not a coward as we are and not run away from their commitments as we fled. If you do not want more to keep a commitment, it is not for lack of love, but for lack of delivery to him, unwillingness to renounce all that he requires us to give. This is the issue, our issue and our exclusively, through no fault of love.

    Text Brazilian writer Tony Casanova. All rights reserved. It allowed for the sharing sites or social networks since the text, credit and images used in it are not changed, so all should be maintained in full.
    It is not allowed to change any part contained herein, namely text, image or credit through then collage copy unauthorized fractional disclosure, reproduction in whole or part without preservation of guarantees of the author's rights.
   Copyrights are provided by National Legislation and International Protection of Intellectual Property Rights and any breach will be considered provided crime and liabilities of the legal action.

.......................................................................................................................

Comportamiento | termina el amor? | tony Casanova

 Perdí la cuenta de cuántas veces me hicieron esta pregunta querer saber mi opinión sobre el tema. Mi respuesta era siempre la misma: Sin amor nunca termina .. Nunca va a terminar, y gracias a Dios que es por lo que, de otro modo la humanidad se perdería. Como de costumbre, algunas personas hacen sus errores y el más grande es igual que decir que el amor se acaba.
    El hecho de que hemos perdido la motivación para continuar en una relación no sirve como un parámetro final del indicador de amor, pero puede servir como un termómetro que indica otras situaciones que se niegan a admitir. No ahora que la humanidad está pasando por una zona turbulenta cuando se trata de amor, desde el tiempo de Cristo este problema se percibe. De hecho, la forma en que inspiró a muchos apóstoles para escribir acerca de usted. Pero dejar a las preguntas de hoy. Hay una gran facilidad en las relaciones humanas comienzan y terminan siempre justifica el amor se ha ido. Mientas! Como ya he dicho, el amor no termina. Vamos a ver lo que sucede a las personas.

   Para entender mejor los temas relacionados con el amor que yo separado a las personas en tres grupos: aventureros, soñadores y realistas. Vamos a la configuración de la ECA.

- Los aventureros son las personas que no quieren compromiso serio, o en la mayoría de los casos no se compromete. las relaciones de intercambio en vivo con una velocidad que impresiona y siempre que se trate, se descarta la relación sin la menor vergüenza. Tales personas no conocen el amor, sino que tiene por sí mismo y no tienen ninguna preocupación por los sentimientos de aquellos con los que se refieren. El aventurero que busca satisfacer su ego, su voluntad de ser feliz independientemente de la felicidad del otro. En general, son víctimas de sus propios egos.

- Los soñadores son personas crédulas, en cierta medida impulsado por sus deseos y dominado por los sueños. Son creadores de mundos privados, que configuran cada creación de acuerdo a su necesidad. Cada sueño destruido, un nuevo, cada vez más trabajado que el anterior. La gente como que, cuando se lesionó, tienden a levantar barreras en torno a estos mundos, aunque siempre abrir las puertas cuando creen en una nueva relación oportunidad. Ellos sufren mucho, pero no se dan por vencidos y, a menudo víctimas de los que se aprovechan de su condición.

- Los realistas. Estos se centran, se centró en una dura realidad. Para ellos, la verdad es el principio, medio y fin. los realistas creen en el hecho de que el amor, cuando deja de ser la esencia y sólo se concreta. Los realistas son personas de actitud y simplemente creer en ellos, sin embargo, que tienen sueños, metas y deseos, se centran sólo en los resultados aparentes y no en proyecciones. Ellos creen en el futuro, pero en la forma de esto y sabe que no va a llegar más allá de eso.

    Cuando alguien dice que el amor se ha ido, escondido detrás de esta afirmación otro que obviamente no quieren confesar, pero en realidad no es el amor que los extremos, pero la capacidad de perdonar, comprender, en relación con todos los compromisos que tenemos como tenemos esa relación está firmado. No es el amor que termina, pero nuestra capacidad de amar. Sólo el deseo de dar, tener que donar voluntariamente todo lo que debe y que ya no está disponible. No mi estimado lector, querido lector, el amor no termina porque el amor no nos gusta tambalea, no es un cobarde como somos y no huir de sus compromisos como huimos. Si usted no quiere más para mantener un compromiso, no es por falta de amor, sino por falta de entrega a él, la falta de voluntad de renunciar a todo lo que nos obliga a dar. Este es el problema, nuestro problema y nuestra exclusiva, no por culpa del amor.

    Texto escritor brasileño, Tony Casanova. Todos los derechos reservados. Se permitió a los sitios para compartir o redes sociales desde el texto, el crédito y las imágenes utilizadas en ella no se cambian, por lo que todo se debe mantener en su totalidad.
    No está permitido cambiar cualquier parte contenida en el mismo, a saber, texto, imagen o crédito a través de la divulgación a continuación, collage fraccionada copia no autorizada, la reproducción total o parcial sin la preservación de las garantías de los derechos del autor.
   Los derechos de autor son proporcionados por la legislación nacional y la Protección Internacional de los Derechos de Propiedad Intelectual así como la lesión se tendrán en cuenta siempre la delincuencia y pasivos de la acción legal.

Seguidores do Google