"Ser ou não ser, eis a questão". Limites da vida.

Assim como no trânsito, a vida também possui seus limites, suas delimitações para nos manter seguros. O conhecimento e o respeito destes limites é muito importante para que consigamos ter harmonia e qualidade de vida sem grandes preocupações. Todos já conhecemos os princípios básicos que regem a cidadania: Deveres, Obrigações e Direitos. Todos estamos sujeitos a estes parâmetros. Respeitar e não transpor, não ultrapassar os direitos de outro, esta é uma obrigação de todo cidadão. Conhecer os
seus Direitos, Deveres e Obrigação é nosso dever. Aquele que respeita os Direitos outorgados a outro, cumpre seu Dever e suas Obrigações assegura seus Direitos. Ora, sabemos que nem tudo que é agradável a um é ao outro, aquilo que a um beneficia pode tornar-se prejudicial ao outro. Sabe aquele som potente que voce tem direito a ouvir? Se voce usá-lo num volume adequado,que não incomode o descanso, lazer ou a paz do outro, poderá ouví-lo sim, claro! Mas se voce ultrapassa este limite, fatalmente irá ferir o Direito ao descanso, afinal voce tem o Direito de ouvir, mas não de perturbar a paz do outro. Outro exemplo: Numa discussão todos tem Direito a fala, todos podem falar e ouvir. Mas se somente uma das partes e ouvida isso interfere no Direito da outra. Ainda no âmbito da discussão, todos podem dizer o que pensam, o que acham do fato discutido desde que suas palavras não tragam mácula, perjúrio, sejam caluniosas ou difamantes as pessoas envolvidas. Aquilo que for dito e contestado poderá obrigar o acusador a provar o que disse. Estes princípios básicos de cidadania não são novos, mas em nossos tempos eles urgem que se cumpra sob pena de pagarmos um preço bastante elevado. O convívio social não é fácil, principalmente quando egoísmo e ambição andam juntos corrompendo a sociedade. Cada um busca ter mais Direitos que o outro, obviamente levando o ambicioso a ultrapassar seus limites e penetrar nos Direitos do outro. Nesta questão de Direitos Universais eu diria que cada vez mais o ser humano vem se mostrando um exímio predador, onde pratica-se cada vez mais o canibalismo social. É obvio que precisamos urgentemente ser menos seres e mais humanos, mas como diria o célebre William Shakespeare: "Ser ou não ser, eis a questão". Forte abraço, fiquem com Deus e até a próxima.

Por Tony Casanova - Todos os Direitos Autorais e de Copyright estão reservados ao autor.

Seguidores do Google