Meteoro ou Bomba Atômica, a escolha é sua.



Século XXI, este que talvez seja o século mais alegre da humanidade onde as festas aos quatro cantos do mundo fazem a alegria de milhões. Bons tempos, mas por trás de tanta alegria se escondem alguns fatos que talvez nossos olhos não queiram ver, nossos ouvidos não desejem ouvir e nossos lábios nem se atrevem a falar. Tempos atrás, no ido século XX e até no início deste século haviam comentários sobre tragédias, mortes, fenômenos naturais, acidentes aéreos, enfim estas coisas que o progresso trouxe. Falava-se, mas era com temor, como se tivéssemos medo de que as nossas palavras se tornassem fatídicas previsões e o pior, que elas viessem a tornar-se concretas. Neste século fingimos não ver o que ocorre para que não nos conformemos com o que nos espera. Lembram de quando os terremotos vieram com força e puseram abaixo construções e ceifaram milhares de vidas? E a Tsunami poderosíssima que arrastou tudo que havia em sua frente? E os ventos em velocidades cada vez maiores açoitando e devastando tudo? Vulcões que dormiam agora acordam, as aeronaves tão seguras andam caindo, países estão em guerra ameaçando explodirem bombas atômicas, as temperaturas do globo terrestre cada vez mais quentes, as enchentes inundando casas e arrastando pessoas á morte, marés invadindo ruas, deslizamentos, trombas d'água. Isto é o que há em fenômenos e ocorrências naturais, sem falar nas pragas urbanas como a impunidade, corrupção, aumento do número de chacinas, latrocínios, homicídios, acidentes de trânsito, enfim. Mas o que tudo isto tem a ver com censura e liberdade de expressão? Em primeiro lugar quero parabenizar a colega blogueira cubana Yoani Sánchez pela coragem, garra e luta por um povo livre e com liberdade de expressão, por quem torci muito e ainda torço para que alcance seus objetivos. Bem, os relatos que fiz acima são fatos, estão ocorrendo neste século e que a grande e poderosa mídia tem tratado de forma isolada, como fossem acasos e que não merecessem o devido cuidado e atenção. Enquanto blogueiro, no exercício da liberdade de expressão garantida pela Constituição Nacional, não só eu, mas muitos outros chamam a atenção para estes fatos, aliás o último aconteceu na Rússia, onde a natureza deu o ar da sua graça enviando um pedacinho de meteoro e que causou aquele dano todo. Fico imaginando como foi estranho ver de braços cruzados um arremesso sabe-se lá de quem e que poderia ter destruído metade do globo. Sim, poderia mesmo. Pense se aquela pedrinha fosse maior e ao invés de explodir no ar, ela tivesse acertado o solo terrestre? Assim como o outro meteoro com 47 Metros passou raspando a terra, se ele tivesse nos atingido? Com que força se daria o impacto e até onde iriam os prejuízos? Mas agora pense melhor: Os Mega Governos das grandes potências constroem á boca miúda suas excelentes bombas atômicas. Apetrechos enormes e potentes capazes de dizimar milhares de vidas e destruir cidades inteiras numa só explosão. Usinas são construídas a três por dois por aí afora e a imprensa fica pianinho, caladinha, mas quando a natureza resolve dizer quem manda nisto tudo e com uma simples pedrinha dá um aperitivo do que pode fazer, aí todo mundo entra em pânico. Gente, nós estamos sentados em bombas atômicas enquanto tomamos sorvete. Sem dúvida o evento na Rússia foi assustador, mas foi um evento natural, não um crime! Crime é criar para matar e matar quem te criou. Eu, honestamente, ficaria feliz em perecer pela explosão provocada por um meteoro vindo do espaço do que ter que conviver com a ideia de que outro ser humano pôs um fim a minha apertando o botão de uma bomba atômica.

Texto de Tony Casanova - Direitos Autorais e de Copyright reservados ao autor.
facebook - tony.casanova1
twitter - prodacultural

Seguidores do Google