Televisão aberta do Brasil, o garimpo.


A televisão brasileira, apesar da visível queda de qualidade na sua programação aberta, ainda nos dá bons motivos para contemplá-la, ainda que garimpando canais em busca de bons programas. Nas épocas de ouro da Tv aberta no Brasil, o telespectador era fidelizado através de programações agradáveis, despretensiosas e úteis. O humorismo era requintado, o telejornalismo, apesar de cauteloso, era apenas jornalismo, as novelas traziam a ficção com a responsabilidade de não invadir a realidade, apenas espelhá-la. Hoje o que se vê são verdadeiros "Editoriais" onde a emissora tem mais preocupações em dar opinião sobre o fato que propriamente transmitir a notícia. Bons tempos aqueles em que a opinião era do telespectador, os comentários dos técnicos no assunto pautado e a notícia era da tv. Recordo-me da acirradíssima briga pela audiência entre as grandes emissoras, chegavam mesmo ao ponto de perderem a noção. Hoje temos emissoras que julgam e condenam mais que o Poder Judiciário, investigam mais que a polícia e dão mais opinião que as minhas vizinhas fofoqueiras. A questão é o fato notório de que os veículos de comunicação são formadores de opinião, eles veiculam a informação e todos nós sabemos que informação é um bem sem preço, patrimônio valiosíssimo para a humanidade. Já está mais do que na hora das emissoras reverem as suas questões éticas, sua responsabilidade com o público e seu compromisso com todos aqueles que precisam e dependem destas opiniões. Confesso-me saudoso dos grandes programas humorísticos ancorados por mestres como Chico Anísio, Jô Soares, Tom Cavalcante que faziam o humor inteligente, com qualidade e bastante saúde. Após a agregação dos humoristas e a criação da mesmice que se repete em todas as emissoras, restou a chegada de alguns programas ditos de humor, mas que possuem o sabor salgado da ironia, do sarcasmo e do desdém. Um humor negro e de extremo mau gosto que expõe a péssima qualidade de quem os produz.
Esquecendo a paixão e o fanatismo por televisão, o telespectador que tiver olhar crítico e atento observará que por trás de algumas programações, há um leque de intenções não muito boas. Apesar de apresentarem uma aparente inocência, alguns programas são só aparência mesmo, cabendo a quem assiste filtrar conteúdos e tomar cuidado com o que bebe. Mas nem tudo é tristeza, há muita programação que vale a pena e eu deixo abaixo o resultado de uma pequena garimpagem que fiz e selecionei alguns bons programas.
Cidade Alerta - Marcelo Resende - Record
Jô Soares Onze e Meia - Jô Soares - Globo
Altas Horas - Serginho Groisman - Globo
Aventuras Selvagens - Richard - SBT
Zorra Total - Globo
Programa do Ratinho - Carlos Massa - SBT
Brasil Urgente/Bahia - Uziel Bueno - Band/Bahia
Globo Repórter - Globo
Logicamente que faltaram muitos, mas estes são referência de boa programação. Lembrando que o texto acima reflete a minha opinião enquanto telespectador e levanta os pontos vistos pelo meu olhar crítico de apenas telespectador.

Texto de Tony Casanova - Direitos Autorais reservados ao autor.
Facebook - tony.casanova1
Twitter - prodacultural

Seguidores do Google