Opinião - A importância da mensagem na arte.


Em minha definição própria, eu acredito e entendo como arte, toda obra que esconde uma mensagem e induz ao pensamento que produz uma opinião. Presumo que o artista ao expor sua obra, não só a expõe como também expõe sua alma, sua visão íntima sobre o tema que ela aborda. Definir uma obra de arte não se resume apenas a criticá-la numa descrição de cores, técnicas, materiais, formas e tempo de produção, mas captar e revelar sua mensagem oculta. A mensagem contida na obra descreve o seu objetivo, a razão da sua criação. Se analisarmos as descrições críticas da magnífica obra de Leonardo da Vinci, A Mona Lisa, veremos que as referências são sobre a expressão facial da modelo e a leveza de traços impostas pelo pincel do artista, mas pouco se sabe sobre a mensagem oculta na pintura. Obviamente paira sobre os analistas o valor comercial da obra, mas seu valor Histórico pouco é levado em conta, ainda que se diga o contrário. Analisar uma obra unicamente pela beleza e riqueza técnica são fundamentais para a valorização da obra, conferindo-lhe maior ou menor valor comercial, mas sua mensagem revela rastros da História que culturalmente possuem um valor inestimável. Foram pintores, escritores e escultores que construíram a História que hoje sabemos. Suas obras são importantes relatos das suas épocas, onde suas mensagens traziam a História da política, da religião e da sociedade e seus costumes. A arte constrói a História, apesar de que hoje ela não receba o devido valor e importância. Nossas penas, pincéis e cinzéis se calaram e já não descrevem a realidade Histórica. Emudeceram diante do comercial. Já não contamos com Castro Alves, Augusto dos Anjos, Santo Souza, Portinari. Não temos mais Luiz de Camões, Miguel de Cervantes ou Leonardo da Vinci.
Esquecemos por completo que os ilustres artistas não só contribuíram para lotarmos nossos museus, mas para transmitirmos suas mensagens. Mas porque deveríamos nos preocupar com isso, afinal não temos a Televisão e a Rede Mundial de Computadores? Será que isso nos basta? A WEB e a Televisão são nossos principais transmissores de mensagens, mas que mensagens nos trazem? O que produzimos e definimos como arte atualmente? A quem chamamos de artistas e quais suas mensagens? Como suas mensagens irão contribuir para a História?
Hoje eu me pergunto como rebuscar e introduzir na arte do século XXI, a ousadia de artistas como William Shakespeare, Erasmo Rotterdam, Pieter Brüegel. Cegamente acredito nas palavras do filósofo alemão Immanuel Kant: "Não lhes prometo ensinar tal ou qual sistema filosófico, mas ensinar-lhes a aprender a filosofar por si próprios, a formar uma opinião própria". Assim como as artes que hoje sofrem por suas mensagens vendadas, sofrem também seus fiéis admiradores a desejar desvendá-las. O pincel ao tocar a tela reproduz a cor da consciência do artistas, revela sua intimidade sobre o tema e deflagra sua opinião, assim também o faz a caneta com o escritor, desvendando seus mistérios ao toque do papel. A mensagem é parte da obra e parte do artista, parte da História e certamente não há arte sem mensagem ou artistas sem idéias.

Texto de Tony Casanova - Direitos Autorais reservados ao autor.
Facebook - tony.casanova1
Twitter - prodacultural

Seguidores do Google