Sonhos de uma Loba. - Por Tony Casanova.


Havia um instinto animal em seus olhos, algo que deixava seu olhar paralisado, olhos revirando. No rosto a expressão felina mais parecia um transe. O corpo contorcia-se semelhante ao mover-se de uma serpente e as mãos ávidas, buscavam o prazer dos toques. Tocava-se buscando sentir nas mãos a ousadia do macho, a sensação do seu corpo a invadir-lhe as entranhas. Este torpor lhe dominava e a fazia gemer um gemido mudo, preso e quase controlado. Quando em vez lhe escapava um sussurro e seus olhos refletiam apenas o claro das córneas, ocultando-lhe as retinas. Viajava naquele prazer exibindo uma sensualidade fatal, algo que a dominava a tal ponto que esquecia-se do mundo á volta e voltava-se para o prazer.
Os toques eram suaves, ora dos dedos, ora das mãos. Tocava-se nos seios, na nuca e nas intimidades sempre soltando exclamações de desejo. Estava sendo a loba, a fera que nunca fora controlada e que adormecia por um tempo, mas sempre ressurgia forte, cada vez mais forte. Desejava aquilo como se fosse o ar. Queria sentir-se como se seu corpo ansiasse a intimidade solitária, a vontade de possuir-se sem limites. Queria entregar-se a si mesma, sentir o que lhe era proibido e necessário. Por uns dias voltou-se á vida cotidiana como se tudo não passasse de um sonho escandaloso. Recriminou-se pela conduta, mas ao mesmo tempo sentiu o conforto de manter-se em segredo e guardar tudo consigo. Foram alguns dias apenas. Já não lhe era preciso muito para que o fogo se acendesse e as chamas lhe consumissem as partes íntimas. Tomada pelo furor, buscou banhar-se para esfriar seus ânimos, mas nada parecia dar certo. Aquela inquietação apenas aumentava e lá ia ela aquecer-se nas carícias, explorar-se com os dedos e contorcer-se de prazer e loucura. Ela sabia que por mais que tetasse fugir, jamais conseguiria livrar-se das suas vontades de fêmea, dos seus desejos de loba. Enquanto refugiava-se nas deliciosas carícias, mergulhava no profundo mar de sensações fortes e prazerosas para só então despertar dos seus sonhos de loba.
Texto de Tony Casanova - Direitos Autorais Reservados ao autor. Proibida a cópia, colagem ou reprodução em qualquer meio sem autorização expressa do autor sob pena de infração das Leis Brasileiras de Proteção aos Direitos Autorais.
Copy Right 2014 by Tony Casanova - All Right Reserved.

***Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com fatos reais terá sido mera coincidência.

Seguidores do Google