O professor, a Educação e o Sonho. - (Tony Casanova)


Educação+Cultura+Professor
Ano de Dois Mil e Catorze, o Brasil um País economicamente emergente, prestes sair do terceiro mundo, vive as turras com problemas antigos na sua grade de administração pública. Visíveis deficiências nos setores de Saúde, Educação e Segurança Pública elevam a Nação ao topo dos rankings antes só ocupados por países minoritários. Obviamente estas informações não são colhidas em números, mas através dos noticiários nacionais e internacionais. Porém, independente das notícias que correm o mundo falando do Brasil, estas realidades são vividas no dia a dia de cada brasileiro que precisa dos serviços públicos oferecidos pelos Governos.

A Educação.

Um dos setores que mais sofrem pela carência de políticas apropriadas e eficazes é o da Educação e Cultura. Não se trata apenas de criticar a Qualificação dos Profissionais da área, mas de oferecer para eles bases de trabalho para o exercício da profissão. As deficiências na área são muitas e as providências permanecem no papel ou pior, nos discursos de campanha. Para que tivéssemos uma Educação de qualidade os Governos deveriam investir em:

Estruturas físicas – Construção e reforma de prédios escolares bem equipados e com material de qualidade superior.
Estrutura Administrativa – Treinamento e qualificação profissional gratuita e acessível a todos os profissionais da área de Educação.
Remuneração – Pagamento de Salários justos e acordados pela Classe colocando os profissionais brasileiros no mesmo nível de outros colegas da área em países desenvolvidos.
Respeito e Reconhecimento Profissional – Oferecer aos profissionais a Dignidade, Conforto e Reconhecimento que a Classe merece. Revisão de Carga-Horária, Remunerações e Repouso, Direitos Trabalhistas, Planos de Aposentadoria.

Desde que fui matriculado na Rede Pública de ensino que acompanho a luta dos Professores por salários mais dignos, mais justos. Reivindicações que se prolongam durante décadas e sempre esbarram na má vontade dos Governos. Já não creio que lhes falte vontade política, mas sim “Interesse” em resolver as questões. Custo a acreditar que uma área profissional de tamanha relevância para o País ainda sofra com o descaso das autoridades. Todas as soluções que se apresentam são paliativas como reformas prediais, mas de que adianta reformar uma escola hoje e daqui a um ano ela estar sucateada ? De que adianta termos escolas bonitas que aparecem nos materiais de campanha, se os Professores continuam mau remunerados? De que adianta termos lindos prédios se os acordos Sindicais da Categoria não são cumpridos?
O governo brasileiro deveria assumir estratégias de mudanças para este quadro e reconhecer o esforço, a dedicação e a bravura dos seus Professores que muitos, num inegável ato de heroísmo, vão dar aulas nas Escolas sucateadas, sem segurança e estrutura de funcionamento. Muitos se expõem ao perigo diário da convivência com alunos agressivos, violentos e portando armamento branco ou de fogo. Muitos são agredidos fisicamente por alunos. Quantos dão aula na base do improviso por falta de material de apoio? Quantos alunos deixam de ir a Escola por falta de merenda escolar? Problemas comuns e que são expostos pela imprensa nacional e alardeados mundo afora, obviamente desmentidos pelas autoridades brasileiras. Até quando?
Bem, encerro deixando aqui a minha opinião sobre os fatos, sem entrar no mérito dos detalhes até porque não cabe a mim outra coisa senão exercer a minha Liberdade de Expressão garantida pela Constituição Brasileira. O exposto faz parte da audiência de diversos canais de mídia e reflete a realidade nua e crua do nosso País.

Texto do Escritor Tony Casanova – Direitos Autorais Reservados . Proibida a cópia, colagem, reprodução ou divulgação de qualquer espécie ou em qualquer meio sem autorização expressa do autor sob pena de infração ás Leis Brasileiras de Proteção aos Direitos Autorais.
Copy Right 2014 By Brazilian Writer Tony Casanova – All Rights Reserved.

Seguidores do Google