Entrevista l Professora Jovanka Leal.


Roda+Cultural+entrevista+Professora+Jovanka+Leal
O Projeto Roda Cultural entrevista Jovanka Leal, 43 anos, casada, Baiana, Natural de Paulo Afonso e filha de Cearenses. Professora da UFS (Universidade Federal de Sergipe) onde dá aulas para o curso de Música e Educação Física Formada em Advocacia, atualmente de Licença na UFS, está estudando doutorado em Direito Penal e Politica Criminal na Universidade de Granada na Espanha. No esporte ela foi Campeã Sergipana de Karatê em 2010 e na Natação Master pela ANMSE .

PRC – Como começou o seu envolvimento com o esporte?

JL - Na escola que eu estudava em Paulo Afonso, todo mundo praticava um esporte, foi uma juventude muito privilegiada a de Paulo Afonso, pois a CHESF promovia muitas atividades para os jovens, quando vim para Aracaju eu já tinha uma trajetória construída, mas intensifiquei porque os espaços que eu escolhia para frequentar sempre foram o do Esporte; um dia me viram nadando no SESI e me convidaram para compor uma equipe feminina patrocinada pela Petrobrás. Daí por diante fui crescendo no esporte. Participei de triathlon e de varias provas de corridas. Parei a natação muito mais pela pressão de ter que dar resultados do que por falta de desempenho. Então como sempre pratiquei Karatê ,voltei a me dedicar até fui Campeã, parei o Karatê porque fui morar na Espanha e lá então comecei a me dedicar a musculação. Nossa equipe feminina de natação, patrocinada pela Petrobrás, ficou conhecida por ganhar vários revezamentos femininos e a principal atleta era a Laurence Gastmas, uma belga naturalizada brasileira, minha irmã amiga com quem fui morar quando me separei do meu primeiro marido.

PRC – Atualmente você está envolvida em quais atividades na Universidade Federal de Sergipe?

JL - No momento estou de Licença enquanto curso o Doutorado. Retornarei as atividades em 2016.

PRC- Existe alguma influência artística na família?

JL – Meu pai é escritor. Escreve crônicas para um Jornal chamado Folha Sertaneja .

PRC- O que é maior, a paixão pelas Artes ou pelo esporte?

JL - Olha, eu diria que não tem como eu dizer que um é mais importante ou maior dentro do meu coração, tenho tido sorte na pratica de esporte , mas sempre continuo próxima a arte, pois esta era minha vocação inicial. Até hoje faço desenhos e pinturas que ficam aqui arquivados em meus papeis pessoas. Amo os dois igualmente.

PRC – Com um filho de 20 anos, morando em Lincoln, Estados Unidos e envolvido na Música, como fica o coração de mãe ao ouví-lo tocar?

JL - Tanto Renan como os meninos da Banda Mistake são a juventude exemplar do Brasil. São sensíveis, educados. A musica que eles compõem fala de amor e de amizade. É um Rock Pop que tem relação com a educação que eles receberam, apoio da família, boas amizades, boa paqueras. Sinto-me com o coração tranquilo e esperançoso de que podemos contagiar a juventude com esse clima. E quero registrar que meu filho é o que é , também pelas boas amizades. Luckas Menezes, o guitarrista Tati, Juliana, André Dorsea o baterista, são espetaculares jovens.

PRC- Como pretende colaborar com o Projeto Roda Cultural?

JL - Eu vejo que isso é uma descoberta conjunta. Que tal se descobrirmos isso juntos? Porque seria pretensioso de minha parte dizer "eu posso contribuir com X informação". O que quero deixar registrado é que o Projeto Cultural tem meu apoio e toda a experiência de vida seja profissional, cultural, esportiva que tenho estará a disposição. A a proposta do Projeto Cultural é boa. Os jovens precisam de gente que acredite na cultura como um caminho de ser feliz, de dignidade e sou partidária de tudo que é do bem. Não bajulo ninguém, por isso que eu sou parceira de quem quer fazer, mesmo que a mídia e as Instituições não estejam envolvidas. A vida é o fazer. Se esse fazer for do bem, da paz, eu apoio.

PRC – Em que área você é formada em Direito?

JL -Sou Bacharel, mas segundo a UFS não posso advogar, tenho dedicação exclusiva. Apenas presto Consultoria Jurídica quando o tema é Direito de Menores ou Legislação da Educação.

PRC – Você já atuou nas Redes Públicas e Privadas, é verdade?

JL - Sempre fui professora da rede publica, mas aqui tive que ensinar na Rede Particular para complementar o salario até que entrei na SEED e cheguei a ser assessora do Secretário de Educação que mais incentivou a cultura sergipana.

Nota - Professora Jovanka Leal é baiana natural de Paulo Afonso, Bahia. É formada em Pedagogia pela UNEB, em Direito pela UNIT, Mestre em Educação Pela UFS. Especialista em Administração pela UFGV e Especialista em gestão escolar pela Faculdade Pio X. Atualmente é professora do Departamento de Educação da Universidade Federal de Sergipe. Tem um currículo vasto no campo do ensino profissionalizante, qualificação profissional e na gestão da educação. Trabalhou da Secretaria de Educação da Bahia SEC-DIREC10 coordenando projetos de formação profissional, como professora dos cursos profissionalizantes do Centro Integrado de Educação de Paulo Afonso Dr. Luiz Viana Filho - CIEPALVF e como Vice-diretora do Colégio Estadual Wilson Pereira. Em Sergipe foi professora e coordenadora de educação infantil e ensino fundamental na rede particular de ensino, trabalhou na Secretaria de Educação do Desporto e da Cultura -SEED como assessora de projetos no Gabinete da Secretaria de Educação, foi Diretora do Colégio Murilo Braga em Itabaiana, Conselheira de educação do Conselho Municipal de Educação do município de Aracaju. Participada como representante da UFS no Fórum de Educação de Jovens e Adultos, desenvolve pesquisas na área de qualificação profissional do jovem trabalhador e da legislação educação. É partidária da valorização da graduação como caminho para a efetivação qualidade do ensino superior público. Na vida pessoal é adepta da prática desportiva registrando várias conquistas para o Estado de Sergipe. Foi campeã de natação em diversas provas pela ANMSE e recordista dos 100 metros nado costa na categoria 30 + em 2006. No Karatê foi campeã sergipana neste ano. Colabora para difundir o esporte como uma forma de vida saudável entre as mulheres trabalhadoras em Sergipe.
O Projeto Roda Cultural agradece e dá as boas vindas a Jovanka Leal, a nossa mais nova colaboradora.

Texto do Escritor Brasileiro Tony Casanova, Blogger Administrador do Projeto Roda Cultural.

Seguidores do Google