Quem disse que brasileiro não gosta de ler 2. [Tony Casanova]


Em uma matéria anterior eu falei aqui sobre as dificuldades que um autor tem para ter seu livro. Falei dos custos, da falta de incentivo e discordei do falso boato que afirma que brasileiro não gosta de ler. Deixei claro que o alto custo de produção e venda dos livros , a falta de incentivo à cultura e a exploração por conta das editoras impossibilitam o acesso não só dos leitores, mas dos próprios autores na produção literária. Para ter um livro à venda é preciso realizar uma proeza financeira quase que suicida cujo resultado é asfixiado na fase final por causa do preço cobrado pelo produto final. O sal do preço compete diretamente com outros gêneros de necessidade diária e esmaga o orçamento daquele que gostaria de adquirir um livro, mas evita sacrificar seu orçamento. Hoje eu vou me aprofundar mais neste assunto e preferir que o próprio leitor tire suas conclusões a respeito da questão.
Vamos analisar as fases de produção a que é submetido uma obra para que se torne um livro através de uma editora. Observe que estou falando em livro digital e que cada item que você verá abaixo é cobrado como serviço de forma separada e o valor do orçamento é igual a soma de todos estes serviços. Na relação não estarão os valores cobrados, até porque existe uma variação nos preços cobrados por cada editora. Pela quantidade de itens pode-se deduzir que o valor a ser cobrado é alto, muito alto e encarecerá o preço do produto final ao consumidor.
Primeiro a editora pede que as laudas sejam apresentadas via e-mail ou mesmo pessoalmente antes mesmo do registro. Este primeiro contato exige um nível de confiança muito grande do autor que entregará laudas sem o devido registro nas mãos de terceiro para que se faça uma triagem como veremos abaixo;
Análise crítica
Revisão de texto
Copy Desk
Aprovação e Tradução
Produção do Projeto Gráfico
Capa
Miolo
Diagramação
Arte Final
Lembrando que cada fase desta corresponde a um serviço que será cobrado separadamente, mas ainda não acabou, vejamos a segunda fase;

Registros de Direitos Autorais no Brasil
Registros de Direitos Autorais no ISBN (International Standard Book Number)

Agora vamos ver a próxima fase;

Distribuição e Comercialização

E por fim a parte final para fechar o orçamento;

Divulgação e Promoção do Livro

Agora, depois desta maratona de itens você acha que preciso por o preço de cada serviço para dizer que o preço final é sal puro? Analise e conclua você mesmo.

Texto do escritor brasileiro Tony Casanova . Direitos Autorais reservados ao autor. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer natureza ou divulgação em qualquer meio, do todo ou parte dele, sem autorização expressa do autor, sob pena de infração ás Leis Brasileiras e Internacionais de Proteção aos Direitos Autorais.

Seguidores do Google