Sexo - O fim do desejo nas relações - Parte 2


O desejo é um dos elementos mais importantes de uma relação homem e mulher que poderíamos nos referir a ele como sendo um “tempero” especial que dinamiza o relacionamento. Sem desejo é possível prosseguir um relacionamento, mas exige muito da compreensão e aceitação daqueles que formam o casal, principalmente se apenas um não sente desejo. Manter uma relação sexual sem estar sentindo desejo é como fazer uma refeição sem estar com fome. Apenas para reforçar a ideia do que seja o desejo, podemos dizer que ele é a vontade, o tesão, a fome que sentimos pelo corpo do outro. É o desejo que produz a excitação, que altera a funcionamento do organismo, mexe com hormônios, acelera os batimentos cardíacos, aumenta a temperatura corpórea, altera a respiração, enfim nos produz uma agradável sensação de furor. O desejo basicamente é um elemento de comunicação dos corpos e atua através da química corporal, da agitação hormonal e dos reflexos de excitação emitidos e recebidos.
A falta de desejo, ou mesmo o excesso dele tem se constituído na maior causa de fim de relacionamentos no nosso século. Isto se dá pelo fato de que sem desejo já não se consegue satisfação pessoal ou mesmo satisfazer o outro, tornando a relação insossa e fadada ao seu final. É muito difícil uma relação de pessoas relativamente jovens sobreviver sem que haja desejo sexual, é possível, mas muito difícil. A possibilidade estaria se nenhum dos dois sentisse desejo, mas de forma ampla, não exclusivamente pelo outro, mas que não sentissem desejo de forma alguma. Um fato raro de ocorrer principalmente entre pessoas que tem sua vida sexual plena. É comum que a libido diminua com o passar dos tempos, mas diminuir não é cessar, obviamente preservando o fato de que isto pode ocorrer com ambos e não apenas um. Quando este fenômeno ocorre, cabe aquele que ainda sente a presença de desejo, estimular o outro, rebuscando formas, maneiras de tornar ativa a vontade sexual do outro, desta forma resgata-se valores esquecidos e ampará-se a relação para que ela não capengue.
É possível resgatarmos em nossas lembranças, as nunces que satisfaziam o outro, que lhe provocava desejo no outro, que lhe acendia a vontade íntima de estar conosco. São estas lembranças que, se bem usadas, podem trazer de volta ações que poderão reacender o olhar do outro sobre nós. É possível salvar namoros, noivados ou casamentos cuja relação esteja abalada pela falta de desejo aparente de um dos dois, basta que queiram. Para que haja entendimento é preciso haver diálogo e nem sempre eles podem estar preparados para tocar em um assunto tão delicado, mas é preciso saber que a única forma de corrigir isso é falando abertamente sobre o fato. Pergunte sem esquecer de responder também. Faça isto da maneira mais aberta possível. Ambos devem ser objetivos e cúmplices. Se vão falar sobre um assunto que não gostam por ser de foro muito intimo, é bom lembrarem que estão com o objetivo de acertarem as coisas, voltarem a conviver de forma sexualmente satisfatória e plena.
Toda forma de desejo depende de estímulo, sejam os sentidos como o tato, a visão, o olfato, a audição e até mesmo o paladar ou mesmo as descargas hormonais frequentes que liberam substâncias que produzem o aumento da libido. Se todo desejo é provocado, porque não provocar? Porque não tornar o outro o seu foco de vontades sexuais como sempre foi? Vista-se para estimular o outro, ponha mel na fala, fogo no olhar, brasas no toque. Provoque de todas as formas possíveis, crie novas maneiras, seduza, chame para o carinho, encha de carícias, beijos e lascívia. Estimule-se, estimule, mostre-se como nunca, demonstre do que está afim. Faça isto e não esmoreça, não desista, certamente a recompensa virá logo, logo e ambos viverão experiências como nos tempos áureos.

Texto do Escritor brasileiro Tony Casanova – Direitos Autorais reservados ao autor. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer espécie ou divulgação em qualquer meio, do todo ou parte dele, sem autorização expressa do autor sob pena de infração ás Leis Brasileiras e Internacionais de Proteção aos Direitos de Propriedade Intelectual. O uso da presente obra sem respeito aos créditos devidos ao autor incorrem em Crime de Plágio.
.............................................................................................................

Sex - The end of desire in love relationships - Part 2 [Tony Casanova]

Desire is one of the most important elements of a relationship between man and woman could refer to it as a "spice" special that streamlines the relationship. No wish is possible to continue a relationship, but requires a lot of understanding and acceptance of those who form the couple, especially if only one did not feel desire. Maintain a sexual relationship without being feeling desire is how to make a meal without being hungry. Just to reinforce the idea of ​​what the desire, we can say that it is the will, the lust, hunger we feel for the other's body. It is the desire that produces the excitement amending the functioning of the body, affects hormones, accelerates the heart rate, increases body temperature, breathing changes, finally in produces a pleasant feeling of rage. Desire is basically a communication element of the bodies and acts through body chemistry, hormonal agitation and sent and received excitation reflexes.
   The lack of desire, or even excess of it has constituted the main cause of the relationships to this century. This is due to the fact that without desire can no longer be personal satisfaction or even meet each other, making the dull and doomed to end their relationship. It is very difficult for a relatively young relationship survive without sexual desire, is possible but very difficult. The possibility would be if neither felt desire, but broadly, not only each other, but do not wish to feel any way. A rare fact occur mainly among people who have full sexual life. It is common that the libido decrease with the passage of time, but decrease is not cease obviously preserving the fact that this can occur with both and not just one. When this phenomenon occurs, it is one that still feels the presence of desire, stimulate each other, rummaging forms, ways to become active sexual desire of the other, this way is rescued forgotten values ​​and supports the relationship so she would not capengue .
    You can will rescue in our memories, the nunces who met each other, which made her wish in the other, that lit his inner desire to be with us. These are memories that, if used well, can bring back shares that may rekindle the other's gaze upon us. You can save dating, engagements or weddings whose relationship is shaken by the apparent lack of desire of the two, just wishing. So there is understanding there must be dialogue and they can not always be prepared to play at such a delicate subject, but one must know that the only way to fix this is talking openly about the fact. Ask without forgetting to respond as well. Do this in the most open way possible. Both should be objective and accomplices. If you're going to talk about a subject they do not like to be very intimate venue, it is good to remember are aiming to predict things, coming back to live in a satisfactory and fulfilling sexual way.
    Every form of desire depends on stimulus, are the senses such as touch, sight, smell, hearing and even the taste or even the frequent hormonal discharges that release substances that produce increased libido. If all desire is caused because no cause? Why not make each other their focus of sexual desires as it ever was? Dress to stimulate the other, put honey in speech, fire in my eyes, embers in touch. Cause of all possible forms, create new ways, seduce, call for affection, fill with caresses, kisses and lust. To encourage them, stimulate, show yourself as ever, demonstrate what is like. Do this and not be discouraged, do not give up, certainly the reward will come soon, and soon both live experiences like in the golden days.

    Brazilian Writer Text Tony Casanova - Copyright reserved to the author. The copying, collage, reproduction or disclosure of any kind in any medium, in whole or part without the express permission of the author under penalty of infringement ace Brazilian Laws and International Protection of Intellectual Property Rights. The use of this work without respect for due credit to the author incur Plagiarism Crime.

............................................................................................................

Sexo - El final de deseo en las relaciones amorosas - Parte 2 [a Tony Casanova]

El deseo es uno de los elementos más importantes de una relación entre el hombre y la mujer podría referirse a ella como un especial de "especias" que agiliza la relación. No deseo es posible continuar una relación, pero requiere mucha comprensión y aceptación de las personas que forman la pareja, especialmente si sólo uno no se sentía el deseo. Mantener una relación sexual sin ser sentir deseo es cómo hacer una comida sin tener hambre. Sólo para reforzar la idea de lo que el deseo, podemos decir que es la voluntad, el deseo, el hambre que sentimos por el cuerpo del otro. Es el deseo que produce la emoción que modifica el funcionamiento del cuerpo, afecta a las hormonas, acelera el ritmo cardíaco, aumenta la temperatura corporal, cambios en la respiración, por último, en que produce una agradable sensación de rabia. El deseo es básicamente un elemento de comunicación de los cuerpos y actúa a través de la química del cuerpo, agitación hormonal y los reflejos de excitación enviados y recibidos.
   La falta de deseo, o incluso el exceso de la misma ha constituido la principal causa de las relaciones con este siglo. Esto se debe al hecho de que, sin el deseo ya no puede ser la satisfacción personal o incluso conocer a otras, haciendo el sordo y condenada a terminar su relación. Es muy difícil para una relación relativamente joven sobrevivir sin deseo sexual, es posible, pero muy difícil. La posibilidad sería si no sentían deseo, pero en términos generales, no sólo entre sí, pero no desean sentirse de ninguna manera. Un hecho poco frecuente ocurren principalmente entre las personas que tienen vida sexual plena. Es común que la libido a disminuir con el paso del tiempo, pero disminución no se deja obviamente preservar el hecho de que esto puede ocurrir con ambos y no sólo uno. Cuando se produce este fenómeno, es una que todavía se siente la presencia del deseo, estimular el uno al otro, formularios hurgando, maneras de convertirse en el deseo sexual activo de la otra, de esta manera se rescata valores olvidados y apoya la relación para que no se capengue .
    Puede rescatarás en nuestros recuerdos, los nunces que se reunieron entre sí, lo que hizo que su deseo en el otro, que encendió su deseo interno para estar con nosotros. Estos son recuerdos que, si se usa bien, puede traer de vuelta las acciones que pueden reavivar la mirada del otro sobre nosotros. Puede guardar citas, compromisos y bodas cuya relación se sacudido por la aparente falta de voluntad de los dos, sólo desear. Así que hay comprensión tiene que haber diálogo y que no siempre se puede estar preparado para jugar en un tema tan delicado, pero hay que saber que la única manera de solucionar esto está hablando abiertamente sobre el hecho. Pregunte sin olvidar de responder también. Haga esto de la forma más abierta posible. Ambos deben ser objetivas y cómplices. Si vas a hablar de un tema que no les gusta ser lugar muy íntimo, es bueno recordar son el objetivo de predecir las cosas, volver a vivir de una manera sexual satisfactoria y plena.
    Cada forma de deseo depende de estímulo, son los sentidos como el tacto, la vista, el olfato, el oído e incluso el gusto o incluso las descargas hormonales frecuentes que liberan sustancias que producen aumento de la libido. Si todo deseo se produce porque hay una causa? ¿Por qué no hacer uno al otro su enfoque de los deseos sexuales como siempre lo fue? Viste a estimular el otro, poner la miel en el habla, el fuego en mis ojos, brasas en contacto. Causa de todas las formas posibles, crear nuevas formas, seducir, llamar por el afecto, se llenan de caricias, besos y la lujuria. Para animarlos, estimular, muéstrate como siempre, demostrar lo que es. Haga esto y no se desanime, no te rindas, sin duda la recompensa vendrá pronto, y pronto ambas experiencias en vivo como en los días de oro.

    Escritor Texto brasileño de Tony Casanova - Copyright reservado al autor. La copia, collage, reproducción o divulgación de cualquier tipo en cualquier medio, total o parcialmente, sin el permiso expreso del autor bajo pena de infracción ace leyes brasileñas y Protección Internacional de los Derechos de Propiedad Intelectual. El uso de este trabajo sin respetar el debido crédito al autor incurrir en plagio Delito.

Seguidores do Google