Terra - O planeta dos Macacos. [Tony Casanova]


Apesar de ser uma espécie animal, o Homo Sapiens ou Ser Humano é dotado de inteligência, capacidade de raciocínio e pensamento, fato que o torna Racional entre as outras espécies animais. Não que deixamos de possuir instintos, mas o pensamento é o grande regente das nossas ações e um divisor de águas para o Homem. Ser assim pode dar uma certa sensação de superioridade diante dos outros, mas é justamente por sentir-se superior que muitas vezes o Homem torna-se irresponsável. Independente da sua condição privilegiada, o Homem também é dependente de abrigo e proteção como todos os animais. Cavernas, arbustos ou casas, todos possuem seu habitat e de forma leviana, muitas vezes as ações humanas demonstram sua ignorância de que todos os habitats estão contidos em um só; o Planeta Terra.
Habituado a viver em bandos, o Homem tende a socializar-se com a diversidade de grupos existentes no planeta, mas ainda falta muito para que deixemos de ser indivíduos e assumamos a posição de cidadãos. Ainda somos presos ao que beneficia ao nosso próprio bando e esquecemos de pensar no benefício dos grupos. Colocadas as fronteiras que delimitam a Geografia das Nações, ficamos detidos nas nacionalidades e esquecemos que somos cidadãos do mundo. Não pertencemos exclusivamente a um território, um distrito ou um País, somos do mundo e Cuidar do mundo é nosso dever, nossa responsabilidade. Há no Ser Humano algo ainda maior que o mundo em que ele vive; sua ganância. O Homem quer bem-estar, conforto, modernidade e para isso não mede esforços.
Infelizmente a ambição humana é milenar e em nossos dias parece não ter freio. Os grandes contribuintes para a devastação ambiental são os grandes conglomerados empresariais que teimam em construir e destruir o meio ambiente, em derrubar a flora e devastar toda uma cadeia que sobrevivia ali. A explicação é simples: Quem liga para alguns animais quando está em jogo o conforto e o bem estar do poderoso Ser Humano? A ordem é construir mesmo que tenhamos que derrubar florestas e montanhas, desviar rios ou invadir mares. A visão é o lucro do empreendimento, fala-se até em geração de emprego e renda, impostos locais e melhoria da qualidade de vida do ocupantes e da população local. A que preço? Não importa! Que importa quantos animais morrerão, quantos serão expulsos do seu habitat, quantos serão extintos. Quando virem as enchentes resolveremos. Quando mudar o clima daremos um jeito.
Mas porque tudo isto ocorre com tantas autoridades ambientais existentes? Mais uma vez digo, infelizmente ainda somos cegos quanto aos prejuízos que estamos tendo porque só miramos nos lucros dos investimentos. É uma forma infeliz de constatarmos que não somos competentes para administrar o mundo em que vivemos e agimos de forma irresponsável movidos pela ambição e a certeza de lucros fartos. Pensamos nos humanos e esquecemos que não somos os únicos a viver neste planeta. Por conta da nossa irresponsabilidade muitas vidas humanas são ceifadas de forma direta ou indireta devido ás ações que interferem no meio ambiente. Quem promove a devastação é capaz de defender seu investimento com unhas e dentes, dispostos a tudo para não perder dinheiro, mas são incapazes de defender a Fauna e a Flora com tanto afinco. A conta quem paga somos todos nós juntamente com os animais que consideramos irracionais e mais o restante do Planeta.

Texto do escritor brasileiro Tony Casanova . Direitos Autorais reservados ao autor. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer natureza ou divulgação em qualquer meio, do todo ou parte dele, sem autorização expressa do autor, sob pena de infração ás Leis Brasileiras e Internacionais de Proteção aos Direitos Autorais.

Seguidores do Google